Monte Pascoal

MONTE PASCOAL

PARQUE NACIONAL E HISTÓRICO DO MONTE PASCOAL

Terra avistada pela esquadra de Pedro Álvares Cabral no Dia 22 de Abril de 1500. O território do Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal, criado em 1961 , tendo inicialmente 22.500 hectares, delineia um marco na historiografia do processo de colonização portuguesa no Brasil.

Possui mais de 5 mil hectares de floresta ombrófila densa, além de vários ecossistemas de transição para zona costeira, na qual se forma um mosaico de ecossistemas como as mussunungas, brejos, restingas e manguezais. Possui grande importância biológica, sendo um dos poucos fragmentos de Mata Atlântica ainda restante no litoral nordestino.

O conjunto biológico do Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal foi incluído na Lista do Patrimônio Mundial da Humanidade, pela Unesco. A área integra o Corredor Ecológico Central da Mata Atlântica, a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e o Mosaico de Unidade de Conservação do Extremo Sul da Bahia.

TRILHAS ECOLÓGICAS

Venha ter a experiência em suas trilhas, curtas e médias, que levam você a visitar um Jequitibá centenário e a conhecer o Poço Sagrado, entre outros atrativos, como a vista panorâmica a 536 metros de altitude.

As trilhas são guiadas por indígenas da Aldeia Pé do Monte, localizada na área do Parque.

 

A ALDEIA PÉ DO MONTE

Dentre os trinta e oito aldeamentos Pataxó da Bahia, a Aldeia Pé do Monte, localizada a 50 quilômetros de Porto Seguro no sentido sul, no TI (Território Indígena) de Barra Velha, fundada em 19 de agosto de 1999 com a retomada do Monte Pascoal, Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal, tem se colocado como área de visitação, por ser considera área de preservação e de conservação dentro da Mata Atlântica — Unidade de Conservação pro gida por Lei Federal no 1 1.428/2006, e espaço de práticas culturais pataxó. (Tohõ Pataxó, 2019)

Na aldeia Pé do Monte vigoram projetos ligados ao reflorestamento, especificamente, a preservação da Mata Atlântica e de etnoturismo. Compreendemos que o etnoturismo em sido utilizado como umas das ações afirmativas étnico-culturais, na desconstrução da imagem negativa com que se tem dos indígenas, contribuindo, para que t istas e estudantes reconheçam no protagonismo dos Pataxó formas singulares de construção de fazeres e de saberes.

               

CULTURA PATAXÓ

A Aldeia Pé do Monte investe na preservação recuperação de signos étnicos:

A Língua: O Patxohã "língua do guerreiro Pataxó”, o Patxohã tornou-se disciplina do ensino fundamental;

A Dança: OAwê a dança tradicional;

A Cauinagem: Bebida fermentada de mandioca;

A Culinária: Mukusuy (peixe assado na folha de patioba), a farinha de puba, bolo de puba, beiju de cocô;

Os Cantos: Os cantos em Patxohã (língua tradicional);

O Artesanato: O Maracá, o Cocar, o Colar, a Tanga, o Arco, Tibero,

Os Rituais Sagrados: Ritual da Aruanda, Ritual da Chuva;

Histórias e Narrativas: Txôpay o Deus Guerreiro, A Lenda da Amesca, História da Patioba;

Pinturas Corporais: Representa parte da história dos Pataxó, sentimentos do cotidiano, os bens e o sagrado.

Se interessou? Consulte-nos para conhecer todas as trilhas oferecidas no parque.

Quer viver essa experiência? 

Fale conosco!